Arlindo Cruz “Batuques E Romances” (2011)

Gravadora: Sony Music 88697922322 - Ano: 2011 - Produtor: Leandro Sapucahy

Álbum completo - 15 faixas - 60 min

Álbum: Arlindo Cruz   Álbum: Arlindo Cruz

  1. COMO UM CASO DE AMOR
    (André Renato / Ronaldo Barcellos)

    o samba é meu guia é meu ganha pão, minha paz
    é o meu documento o meu talento minha paixão muito mais
    quando estou no palco a entrega é total corpo e alma
    é tão bom ver você cantar, sambar, chorar, sorrir bater palmas
    com esse canto marrom que vem dos meus acestrais
    hoje sem raça sem cor, pára nos nossos quintais
    feliz de quem tem esse amor pelo samba no coração, só emoção
    samba que não sai de mim, samba que me batizou
    samba que me deixa assim devo a você o que sou
    louvado, bendito e sagrado é o nosso amor
    o nosso amor

    como um caso amor (é você e eu)
    na alegria ou na dor (é você e eu)
    vais comigo onde eu vou (é você eu eu)
    é meu povo e eu, sempre com aval de deus

  2. PELO LITORAL
    (Arlindo Cruz / Acyr Marques / Rogê)

    o mar êê…
    tem samba na areia do mar!

    o mar êê…
    o mar me chamou pra sambar
    se tem lua cheia,
    tem samba na areia do mar…

    nessa onda que vai,
    nessa onda que eu vou levantar o meu astral
    foi na beira do mar que o samba começou
    e eu vou pelo litoral…

    o mar êê…

    na praia de Lagoinha
    nas bandas do Ceará
    fui a Porto de Galinhas
    e não parei de sambar…
    nossas praias são de ouro
    achei um tesouro
    guardado em baú
    com um samba cantado em Búzios
    partido versado em Jenipabú

    o mar êê…

    junte dunas de Itaúna
    mel com cidreira e mostarda
    um gole de parati
    e a roda tá formada
    samba é forte nas praias de Ilhéus
    porém, não contaram em Itacoatiara
    Paraná, Bertioga tão boa
    Capão da Canoa e Jericoacoará

    o mar êê…

  3. QUANDO FALO DE AMOR
    (Arlindo Cruz / Fred Camacho / Almir Guinéto)

    quando falo de amor,
    falo de amor pra valer
    lembro que o tempo passou
    e a mente não quis esquecer
    quando falo de amor
    falo que é bom para mim
    mesmo se eu morrer de amor
    ele não chega ao fim
    amor demais é capaz de trazer magia
    é o encanto da noite é a luz do dia
    amor é cheiro e tempero é sabor
    de todas as cores do céu
    quem ama prova da vida
    o mais doce mel

    é demais o teu sorriso
    é demais minha saudade
    toda vez que eu te vejo dá vontade
    de voltar ao paraíso
    longe da realidade
    desse amor é que eu falo de verdade

  4. MEU POETA
    part.: Zeca Pagodinho
    (Arlindo Cruz / Jr. Dom / Zeca Pagodinho)

    meu poeta por favor,
    faça um samba de amor
    samba com cheiro de flor,
    acho que ela vai gostar
    mais se ela não cantar,
    outra vai ficar feliz
    coração é terra fértil,
    novo amor cria raiz

    sofro de amores por ela,
    mais o samba me conforta
    se ela me fecha a janela,
    outras me abrem a porta

    se ela vai secar a chuva
    que rega o amor que eu planto
    se ela não vê a oração
    que eu faço pro meu santo
    se ela não merece a dor
    que faz rolar o meu pranto
    não merece esse samba
    meu amor meu acalanto

  5. MEU NOME É FAVELA
    (Rafael)

    eu sempre fui assim mesmo
    firmeza total e pureza no coração
    eu sempre fui assim mesmo
    parceiro fiel que não deixa na mão
    é o meu jeito de ser
    falar com geral e ir a qualquer lugar
    é tão normal de me ver
    tomando cerveja calçando chinelo no bar
    não dá pra evitar bate papo informal
    quando saio pra comprar um pão
    falar de futebol
    e do que tá rolando de novo na televisão
    suburbano nato, com muito orgulho
    mostro no sorriso, nosso clima de subúrbio
    eu gosto de fritada e jogar uma pelada
    domingo de sol
    e fazer churrasquinho com a linha esticada
    no poste passando cerol
    cantar partido alto
    no morro, no asfalto sem discriminação

    meu nome é favela
    é do povo do gueto a minha raíz
    becos e vielas
    eu encanto e canto uma história feliz
    de humildade verdadeira
    gente simples de primeira
    salve ela o meu nome qual é…

  6. O BEM
    (Arlindo Cruz / Délcio Luiz)

    o bem, ilumina o sorriso
    também pode dar proteção
    o bem é o verdadeiro amigo
    é quem dá o abrigo
    é quem estende a mão
    num mundo de armadilhas e pecados
    armado, tão carente de amor
    às vezes é bem mais valorizado
    amado endeusado quem é traidor
    e o bem é pra acabar com o desamor

    se a luz do sol não para de brilhar
    se ainda existe noite e luar
    o mal não pode superar
    quem tem fé, pra rezar diz amém
    e ver que todo mundo é capaz
    de ter um mundo só de amor e paz
    quando faz só o bem
    quando faz só o bem

  7. CANTANDO EU APRENDI
    (Arlindo Cruz / Maurição / Fred Camacho)

    o mundo já brincou, comigo assim
    levou o meu grande amor foi tão ruim
    cantando eu esqueci as noites que chorei
    sofrendo, sentindo saudade
    cantando eu aprendi,
    que a vida é um vai e vem
    de mágoas e felicidades

    o que a vida te der guarda,
    o que é bom de guardar
    não se perca da fé,
    manda a tristeza pra lá
    e cante o ano inteiro cante no terraço
    cante no terreiro cantando na chuva
    até chuveiro tem sempre um canto pro homem cantar
    o ditado é quem canta os males espanta
    o nó da garganta ajuda a desatar
    não perca a esperança levanta essa voz
    vem comigo cantar

    lalaiá laiá laiá, lalaiá laiá laiá
    não perca a esperança levanta essa voz
    vem comigo cantar

  8. MÃE
    (Carlos Sena / Maurição / Elmo Caetano)

    mãe,
    o ser da natureza que o bom deus criou
    mãe,
    seu caminhar, certeza de um grande amor
    quero colo mãe, me perdoe mãe
    sua benção mãe me alimenta

    me trouxe ao mundo pra viver
    do nascer da luz ao escurecer
    é a raça é fé de um coração
    é paz é tudo e muito mais
    é força que nos faz capaz
    um abraço mãe, sou seu filho mãe
    seu sorriso mãe me alimenta

    eu chorei, eu chorava
    era a minha mãe que me acalentava

    quero colo mãe, me perdoe mãe
    sua benção mãe me alimenta

    um abraço mãe, sou seu filho mãe
    seu sorriso mãe me alimenta

  9. NEM TANTO À TERRA, NEM TANTO O MAR
    (Arlindo Cruz / Maurição / Fred Camacho)

    não sou brisa nem sou vendaval
    nem pimenta nem assim sem sal
    sou da noite sou do dia
    carnaval sem fantasia
    se você quiser eu mudo sim
    sou teu pierrot, teu arlequim
    um amante dedicado
    pra ti dar só prazer
    te fazer mais feliz no amor
    é ver a luz ascender
    pra clarear nossas vidas
    é o fim das mágoas sofridas
    e quem sofreu é pra sonhar
    e acreditar totalmente
    nem tanto a terra, nem tanto ao mar
    vamos tentar novamente

  10. OFERENDAS
    citação: PRA SE GENTE SE AMAR
    (Arlindo Cruz / Teresa Cristina)

    Iara da água doce, de lá Janaina viu
    as lindas flores que eu trouxe
    pra mãe maior do Brasil

    Iara da água doce, de lá Janaina viu
    as lindas flores do mar que eu trouxe
    pra Iemanjá do Brasil

    tomara que o vento leve pra longe a escuridão
    que a vida seja mais leve sem mágoas no coração
    sem sustos no dia a dia com balas de emoção
    rajadas de alegria, carinho, amor e proteção

    por dedução desfaça o mal sobre essa terra
    que já sofreu, já padeceu em cada guerra
    mais esse ano eu quero paz bandeiras brancas
    palavras francas do meu país
    que o meu povo não se canse da verdade
    me dá vontade de ser feliz

  11. VOCÊ É O ESPINHO E NÃO A FLOR
    (Arlindo Neto / Renatto Moraes)

    mexia, mexia com a minha emoção
    sabendo que o meu coração era seu
    parei com essa ilusão
    se você quer saber já doeu
    não vou olhar para trás
    jurei nunca mais vou querer você
    porque,
    já decidi vou seguir meu caminho
    pra ficar mal parado eu fico sozinho
    esperando alguém que mereça amor
    se no passado fui apaixonado
    já fui enganado hoje eu sou ligado
    você é o espinho e não a flor

    é… você é o espinho e não a flor

    por você
    não quis mais saber de nenhum romance
    eu pensei
    o seu jeito menina engana bastante meu bem
    pude ver,
    você gosta de farra e não me dá valor
    pode crer,
    você é o espinho e não a flor

    é… você é o espinho e não a flor

  12. BANCANDO O DURÃO
    part.: Ed Motta
    (Arlindo Cruz / Jr. Dom / Maurição)

    andar de marrento, olhar de brigão
    metido a dar fala, paga sugestão
    e diz que é sagaz é que tem proteção
    lá vai ele
    dizendo que nunca sofreu por amor
    não paga romance nem se apaixonou
    um cara fechada bancando o durão
    lá vai ele
    eu já vi valente sofrer
    já vi esse cara chorar
    por uma mulher que não lhe soube amar
    ai, ai, ai
    mais não dá o braço a torcer
    não deixa ninguém se ligar
    jura que foi ele que quis terminar
    ai, ai, ai

    quando está sozinho na janela e vê o sol nascer
    ele chora
    quando vai a tarde e começa o anoitecer
    ele chora
    pede pra santa guerreira, pede pra ela voltar
    olha o coração desse malandro vai desmoronar
    ele chora

  13. POT-POURRI: CITAÇÕES / CLEPTOMARIA
    (Arlindo Cruz / Hélio de La Peña / Mu Chebabi) / (Arlindo Cruz / Nei Lopes)

  14. SARGENTO
    (Badá / Pyetro Ribeiro / Willians Defensor)

    o sargento pediu documento
    a um elemento sujo de cimento
    ele disse “doutor eu trabalho faz tempo
    mas minha carteira tá cheia de vento”

    que papel estranho é esse?
    alistamento!
    tá vindo de onde, tá indo pra onde?
    pro juramento do meu aposento
    e o pó que carrego no bolso
    é talco pro meu cão sarnento
    e o mato com presente dentro
    é erva fina pro meu suprimento
    esporte, isso é que é sorte
    acaba qualquer sofrimento
    mas não vem com esse papo de arrego
    que vai onerar meu orçamento

  15. POT-POURRI: BATUQUEIRO / MEU CUMPADRE
    (Arlindo Cruz / Fred Camacho / Marcelinho Moreira) / (Élcio do Pagode / Dido da Mangueira)