11/07/2013 - 11:00 pm

Alcione “Eterna Alegria” (2013)

Gravadora: Biscoito Fino BF 257-2 - Ano: 2013 - Produtor: Jorge Cardoso

Álbum completo - 16 faixas - 65 min

Álbum: Alcione

  1. ETERNA ALEGRIA
    (Júlio Alves / Carlos Jr. / Ramirez / Alex Almeida )

    pra quem me chamou tô aqui
    abre a roda que vai começar
    tô no sangue desse povo e não quero sair
    bate na mão pra afirmar

    sou respeitado no som do pandeiro
    sou aclamado no som do cavaco
    sou alegria na sombra da tamarindeira

    quando versado eu fico envolvente
    falo de amor pra fazer diferente
    quem me carrega na veia não tá de bobeira

    nasci pra fazer esse povo cantar
    se faltava alegria acabou de chegar
    manda a tristeza pra outro lugar
    que o samba não pode parar

  2. Ê, Ê
    (Djavan / Zeca Pagodinho)

    meu coração tá assim, deserto com uma saudade
    tá sem paz sem liberdade precisa se refazer
    estrago da tempestade também precisa entender
    que o amor deixa saudade ê, ê

    assim está meu coração, atolado em lodo e lama
    soterrado nesse drama más, respirando a esperança
    meu peito tá desse jeitinho, batendo descompassado
    tá ferido e magoado chorando que nem criança

    coração de poeta faz do amor sua meta
    se o amor tem seu poder dessa eu não vou morrer
    vou reconstruir meu sonho buscando outros sinais
    ninguém vai me ver tristonho jamais

  3. BATE PALMA AÊ
    (Paulinho Carvalho / Cacá Franklin)

    mamãe não chora
    seu bebe cresceu e vai embora
    sei que é triste más não se apavora
    o impossível você fez, tudo você fez
    chegou a hora
    de viver a vida mundo a fora
    tudo certo más ele te adora
    más é dele agora a vez

    devagarinho passo a passo
    conquistando o seu espaço
    bate palma aê
    não deixou furo no passado
    ô muleque dedicado
    bate palma aê
    vai decolar, te comover
    e vai brilhar todos vão ver
    e aprender que dá prazer melhor
    bate palma aê
    más vai voltar, te agradecer
    vai te embalar e te dizer
    que é você pra ele o bem maior
    bate palma aê

  4. PRODUTO BRASILEIRO
    (Xande de Pilares / Gilson Bernini / Brasil do Quintal)

    tá maneiro, o samba tá maneiro, o samba tá maneiro, o samba, samba tá aí
    e vem chagando a madrugada, vai queimando a batucada quem é bamba não pode sair
    tá maneiro, o samba tá maneiro, o samba tá maneiro, o samba, samba tá aí
    eu aprendi com a velha guarda que não pode ter mancada, se pisar na bola pode cair

    eu vou tirar o meu chapéu pra esse sonho, eu vou no topo que eu não tô de bobeira
    a batucada no coração vai na cabeça e do refrão, o povo canta a noite inteira
    nosso produto é brasileiro e quando chega fevereiro, faz a gente mais feliz
    foi comprovado, decretado que o samba é patrimônio cultural desse país

    e vem gente de todo lugar só pra ver nosso samba firmar
    todo mundo querendo sambar e o samba não pode parar
    procurei pela lua no céu e notei que ela foi repousar
    e o sol tá mandando avisar que o dia já vai clarear

  5. SENTENÇA
    (Serginho Meriti / Claudemir / Ricardo Moraes)

    não, não faz assim que eu vou chorar
    você não vê que eu estou sofrendo
    e não consigo respirar meu coração não tá batendo
    é impossível imaginar meu mundo sem sua presença, sem você

    dói ouvir tua boca me dizer pra eu tentar te esquecer
    e evitar te procurar, e nunca mais aparecer
    meu deus do céu o que é que eu fiz
    pra merecer essa sentença

    acreditei e permiti você entrar
    te recebi, te aconcheguei em minha cama
    e me entreguei completamente
    com a vontade de quem ama

    de corpo e alma ardendo em chamas
    e com você eu descobri quem era eu
    me resolvi, passei a ser outra pessoa
    me diz onde esta meu erro se ele existe me perdoa
    estava tudo numa boa, amor
    me abrace e fique ao lado meu
    eu quero ser somente sua

    como vou viver sem viver sem você a meu lado
    logo agora que eu me encontrei, não se vá
    vem me amar, me apaixonei por você…

  6. PONTOS FINAIS
    (Ana Carolina / Chiara Civello / Dudu Falcão)

    já não conheço a saída
    hoje eu mudo minha vida
    sei quando alguém te interessa
    seus romances é bem pressa
    me deixa em paz
    o que você me fez não se faz
    o amor já fez promessas demais
    pra que nos enganar tanto assim

    me deixa em paz
    o que já nos prendeu lutei demais
    não combinamos pontos finais
    pra que nos explicar tanto assim
    e quando der as costas
    não se esqueça, você pode até encontrar
    quem te mereça
    más comigo você não se cria e nem brinca mais
    me deixa em paz

  7. POR SER MULHER
    (Jorge Aragão)

    não olha pra mim desse jeito
    que sou capaz de derreter
    quem sabe até de me entregar
    tudo por conta desse olhar

    só não me peça uma aventura
    talvez eu faça essa loucura
    a sensação do que eu não vejo
    me põe nos braços do desejo

    inverto as regras desse jogo, quando eu quiser
    em pleno mar acendo o fogo por ser mulher
    brinquedo meu segredo nosso
    tudo no amor eu sei que posso

    quero sempre assim meu amado em mim
    santo impassional, solto em meu quintal

  8. A DONA SOU EU
    (Paulinho Resende / Nenéo)

  9. SEM PALAVRAS
    (Francis Hime / Thiago Amud)

    vai meu samba más não fala nada
    vai calado pela madrugada
    espera a mulher destinada a ti aparecer
    na barra do amanhecer
    no fundo do teu poder guardada
    se ela demorar tem paciência
    não te exautes que ninguém convence assim
    aprende comigo a ciência de emudecer
    palavra é pra não dizer
    promessa é pra não fazer
    silêncio é pra merecer, clemência

    vai meu samba sobe mansamente
    vai como estadarte transparente
    por sobre a cidade luzido em febril torpor
    se és meu embaixador
    disvela meu grande amor, ausente
    más se não valer tua constância
    caso o teu silêncio não me alcance enfim
    aprende a não dar importância ao teu criador
    e apela ao teu cantor que jura com despudor
    em rimas cheias de ardor e ânsia

  10. DIREITOS IGUAIS
    (Sereno / André Renato)

    direitos iguais, só quero liberdade pra viver em paz
    direitos iguais, sem essa de desculpa agora tanto faz
    não cumpre o que diz você prometeu, jurou me fazer feliz, feliz

    agora é minha vez, não venha me cobrar o que você não fez
    eu não mereci, você brincou demais a ponte de trair
    me teve nas mãos pra que dar perdão pra quem não tem coração, coração

    você tá querendo demais, você tá pedindo demais
    apronta comigo e se esquece que o corpo padece não sabe o que faz
    você não conhece o caminho que vai dar na felicidade
    e quando estiver se enganando vai estar navegando no mar da saudade

  11. DIFÍCIL DE ATURAR
    (Max Vianna / Fred Camacho / Arlindo Cruz)

    eu sou assim, difícil de aturar
    osso duro de roer
    a mão que afaga, até pode bater
    gostar de mim ou mesmo me aceitar
    é dose pra leão, não dou moral pra nenhum vacilão

    eu sou desse jeito, meu natural é ficar zen
    tenho mil defeitos, mas quem não tem?
    não vem me atrasar que o bicho vai pegar

    sai pra lá, tá cheio de mancada
    você pra vacila, paga sozinho
    eu já tô ligada na parada
    vê se abandona o meu caminho

  12. CONVERSA FIADA
    (Júlio Alves / Carlos Jr. / Ramirez / Alex Almeida )

    não venha com essa meu bem
    do jeito que está não vai dá
    não quero mais escutar
    conversa fiada
    na cama teu jeito mudou
    carinho já não quer me dar
    você atiçou o meu desejo
    o teu segredo eu vim desvendar

    você me chamou pro teu jogo
    de w.o. jurou me ganhar
    toma cuidado comigo
    quem brinca com fogo pode se queimar
    já tô de bala na agulha
    nesse artigo eu vou te enquadra
    viu que a chapa é quente
    no aquecimento já quer adiar

    te deixei de bobeira e sumi na poeira
    quem mandou, quem mandou,
    quem mandou você me desafiar
    eu só vim preparada
    porque fui avisada
    me chamou, demorô, eu já tô
    agora você vai me aturar

  13. CHAPÉU DE COURO
    (Domínio Público - Adaptação: Papete / Manoel Pacífico)

    meu boi não sobe a ladeira carro vai vira…

    lá no céu tem três estrelas
    todas as três em carreirinha
    uma é minha a outra e tua
    a outra vai ficar sozinha
    baiano chapéu de couro
    baiano chapéu de couro
    olêlêlêlê lê lê…

    chapéu de couro ê bahiano
    chapéu de couro

    vou me embora, vou me embora
    eu aqui fico mais não
    vou morar no infinito
    e virar constelação
    ê bahiano chapéu de couro
    ê bahiano chapéu de couro

    olêlêlêlê lê lê…

    chapéu de couro ê bahiano
    chapéu de couro

    lá na rua onde moro
    tem um pé de cajazinho
    quem comê daquela fruta
    nunca vai ficar sozinho
    ê bahiano chapéu de couro
    ê bahiano chapéu de couro

    olêlêlêlê lê lê…

    chapéu de couro ê bahiano
    chapéu de couro.

    coreiro eu vou me embora….

    meu boi não sobe a ladeira carro vai vira….

    coreiro eu vou me embora….

  14. OGUM CHOROU QUE CHOROU
    (Arlindo Cruz)

    Ogun chorou que chorou más veio Oxun “Apará”
    seu pranto, seu pranto
    foi Iemanjá quem cessou tod”Aira” de Xangô
    encanto do santo

    Olodum maré tá cheia de águas de descentimentos
    bela “Oya”ba lembra os ventos palhas de Omulu
    vem brinca Yoruba de i”Erê”, faralobu fala por nós
    iaô, quedê e Aladê cantam em uma só voz

  15. MAGIA DO PALCO
    (Altay Velloso)

    me sinto uma nascente que é bem recebida no mar
    com toda essa gente pra me ouvir cantar
    sinto em mim de repente uma vontade de rir e chorar
    me dou de presente pra esse luar

    e numa lua crescente minha voz me carrega de vez
    minha emoção é uma com a de vocês
    ser uma estrela, “star” não é bem isso não
    é muito mais simples é bom
    o que acontece aqui nem Salvador Dali poderia pintar

    a música, o palco, a luz e o sim
    por tudo o que é verdade em mim, eu me sinto um cristal
    transparente e liz real nós não estamos sós
    alguém aqui por mim, alguém aqui por nós

  16. AMOR SURREAL
    * faixa bônus
    (Carlos Colla / Michael Sullivan / Mihail Plopschi)

    se ajoelha e me pede perdão
    você vai descobrir o que é bom
    na minha mão
    pra você tudo é tão natural
    nunca ví tanta cara de pau
    é surreal
    um vez quando alguém me falou
    eu não dei o devido valor
    e olha aí
    a arapuca em que eu fui me meter
    quando eu me envolvi com você
    ensandeci

    você não me merece, eu já sei
    tantos flagras que eu já te dei
    e já nem me importa
    tanto faz o que você não fez
    qualquer dia eu acordo de vez
    e tranco aquela porta
    mas não quero te dizer adeus
    nem usar o direito que é meu
    e te dar o troco
    nem deixar você livre de mim
    mesmo sofrendo um pouco

    e aí
    meu amor que é cego
    reclama do seu amor
    e só de pensar em ficar sem você
    coração sente falta
    e aí
    deixo tudo pra lá
    eu não sou de guardar rancor
    você é meu carma no bem e no mal
    não sei como posso te amar tanto assim afinal
    se você me maltrata
    eu vou te provar outra vez
    que a mulher
    que te ama sou eu
    mas é bom te lembrar
    por um triz
    você não me perdeu